Pedro Alban (n.1993) é um artista visual e arquiteto trabalhando em Salvador, Bahia.  Sua obra frequentemente envolve a construção e seus processos práticos ou subjetivos, incluindo fluxos de materiais, suas implicações ecológicas e as memórias ligadas ao uso ou à fabricação dos mesmos. 

Fez parte, entre 2016 e 2021 do coletivo Mouraria 53, que entre outras ações se dedica à reforma de um casarão no centro antigo de Salvador a partir dos restos de mais de 60 demolições da cidade—único projeto do nordeste selecionado para expor na XII Bienal de Internacional de Arquitetura de São Paulo. durante o ano de 2019  a casa também abrigou uma série de exposições e uma residência artística. As pinturas resultantes dessa experiência fizeram parte de sua primeira exposição individual: Contracorpos, na Aliança Francesa da Bahia. Em 2022, um livro sobre o projeto, editado em conjunto com a Editora Gris e financiado pelo edital Rumos Itaú Cultural, será lançado nacionalmente. 

Junto a Natália Lessa, fundou, em 2020, a Arquivo, empresa e think-tank dedicada a facilitar e popularizar o reuso de materiais na arquitetura contemporânea através da desmontagem de edifícios e da pesquisa sobre a circulação de elementos de arquitetura. É arquiteto pela Universidade Federal da Bahia e Mestre em Arquitetura pela Universidade Católica do Chile.

currículo.png
sobre.png
contato.png